Brogue: o estilo escocês-irlandês de fazer sapatos
Aguarde...

Brogue: o estilo escocês-irlandês de fazer sapatos

Que eles são cheios de estilo todo mundo concorda. Mas não foi esse o motivo que fez surgir o brogue,  modelo  criado para encarar qualquer terreno

 

Para entender o que é um brogue, é importante dar um pulo no dicionário e conferir o significado da própria palavra. Segundo o Merriam-Webster, o termo “broguing” diz respeito à ornamentação de sapatos caracterizada por perfurações e recortes.

Já o motivo pelo qual se resolveu “enfeitar” os calçados é algo que nos tira da teoria e leva à prática: orginalmente, esses acréscimos nada tinham a ver com beleza. Novamente, a tônica era na praticidade, durabilidade e conforto. (leia também sobre a origem do derby e do Oxford)

 


Oxford Brogue Edward whisky  / Para conhecer outros  modelos de oxford, clique aqui

O brogue surgiu na região da Escócia e Irlanda, numa tentativa de tornar os calçados masculinos mais preparados para o trabalho ao ar livre – ou seja, fora dos escritórios, gabinetes ou salas de aula. E quem punha as mãos na massa e os pés na lama sabia da importância de mais essa adaptação na história dos sapatos masculinos.

 


Bota Bear
  Para conhecer outros modelos de bota, clique aqui.

 

Os dois países têm como características naturais serem extremamente úmidos e pontuados por pântanos e outros tipos de terrenos inundados. Essa topografia tornava sofrível mesmo as tarefas mais corriqueiras – como percorrer as redondezas durante um dia de negócios. Daí a ideia: “furar” os calçados, para drenar a água e diminuir o problema. 

 


Brogue Edward Preto
  Para conhecer outros brogues, clique aqui

Couro trabalhado

No entanto, não se tratava de apenas esburacar qualquer sapato usado no dia a dia. Os brogues originais eram feitos com um couro trabalhado anteriormente para essa finalidade. Cada peça da matéria-prima recebia uma série de perfurações e cortes (ou seja, um processo de “broguing”) antes de ser usada na confecção do calçado. O objetivo era garantir o resultado esperado: que a água fosse, de fato, “drenada” do sapato.
 

 


 

Outra característica importante dessa adaptação era que o sistema de amarração ficava acima do tornozelo, o que mantinha os “cadarços” longe da sujeira (leia-se, esterco e barro) e impedia que o sapato fosse arrancado do pé quando se caminhava na lama.

 

Bota Grose / Para conhecer outros modelos de bota, clique aqui

A ideia deu tão certo que o brogue acabou se tornando quase que um sinônimo para sapato – na época e até hoje nas regiões onde surgiu. Mas é preciso entender que, na verdade, não se tratava (ao menos no início) propriamente de um modelo, mas sim de um conjunto de características – que hoje podem ser vistas em diferentes tipos de calçados masculinos formais, como o Oxford ou o Derby.
 


Derby Barkly
 / Para conhecer outros modelos de derby, clique aqui

Para os especialistas, essa versatilidade de uso pode tornar difícil determinar tudo o que faz de um sapato brogue legítimo. Mas há alguns pontos básicos em que eles concordam. Entre eles, a presença de biqueiras, de painéis que se assemelham a rendas e, claro, das perfurações – hoje, sim, apenas decorativas.

 

 


Brogue Willow
  Para conhecer outros modelos de brogues, clique aqui